domingo, 11 de outubro de 2015

Aeroporto de Goiânia terá área comercial administrada semelhante a um Shopping

Com inauguração prevista para 2016, o novo aeroporto de Goiânia já tem perfil traçado com características de um shopping. A Infraero anunciou parceria com o setor privado, e todas as áreas comerciais do local ficarão a cargo de uma administradora de shopping centers. O mesmo perfil encontrado na rodoviária da capital.



O novo terminal de passageiros de Goiânia, com inauguração prevista para o primeiro semestre de 2016, ficará com uma administradora de shopping centers que estará à frente de todas as áreas comerciais. A Infraero cuidará apenas da parte operacional. A administradora poderá escolher livremente seus varejistas e prestadores de serviços — como lojas, restaurantes, quiosques, bancos e locadoras de veículos. A informação foi publicada no site do Valor Econômico.

De acordo com o diretor comercial e de logística de cargas da Infraero, André Luís Marques de Barros, o edital de Goiânia deve ser lançado até o dia 30 de novembro. Ele conta que sete empresas demonstraram interesse.

A empresa vencedora da licitação terá de fazer, além do pagamento à vista de R$ 1 milhão, o pagamento de R$ 740 mil por mês e 50% das receitas variáveis. O diretor informou também que os atuais lojistas do antigo terminal já têm contratos à beira de expirar e foram avisados de que não poderão migrar para as novas instalações.

O contrato com a administradora de shopping center será de dez anos de duração e ativado somente com a abertura do novo terminal. Pelo menos 50% das áreas comerciais deverão estar em funcionamento. A concessionária se responsabilizará ainda por serviços como a limpeza dos banheiros.

Fonte: O Popular via GoianiaBR

Um comentário:

Vitor Elias Luiz disse...

Melhor notícia para a ganância não há, o passageiro mais uma vez vai ficar refém da iniciativa privada e de sua "política de preços" que explora descaradamente os que não tem pra onde correr quando estão com fome. Só espero que haja nesse edital uma brecha para que a Infraero abra aquele seu restaurante popular com preços civilizados, é pra lá que vou correr quando precisar, caso contrário é continuar levando comida na bagagem...