Passaredo muda os planos para Goiânia

A Passaredo depois de ter quase 19 voos no início do ano em Goiânia, está cancelando uma série de voos na cidade o que está diminuindo quase pela metade a operação da companhia na cidade. A partir de 23/05 os voos abaixo estarão cancelados:

Goiânia - Recife
Goiânia - Curitiba
Goiânia - Salvador (Os dois voos)

A companhia solicitou recentemente um voo que ligará Curitba a Salvador com escala em Goiânia. Essa readequação da malha da companhia pode trazer novos voos para a cidade no mesmo modelo, sendo ponto de escala ligando duas regiões. Algumas das possibilidades seriam:

Porto Alegre - Goiânia - Palmas e retorno
Porto Alegre - Goiânia - Araguaína e retorno
Curitiba - Goiânia - Recife e retorno
Porto Alegre - Curitiba - Goiânia - Palmas - Araguaína e retorno.

São voos que estarão sempre cheio, e cada base não terá que vender tanto para enxer o avião. Pois a demanda mínima de cada cidade somando-se resultará em uma boa ocupação. Esperamos que a Passaredo não desista de Goiânia e que novos voos venham para a cidade.

Comentários

Anônimo disse…
gyn nao tem capacidade para ter estes voos diretos nao..nao eh cidade turistica e muito menos cidade de negocios..me estranhou qndo a passamedo solicitou curitiba.. porto alegre esta mantido?
curitiba,recife,salvador..o publico de goiania eh pra sao paulo e conexoes..
e ainda tem gente q fala que aqui tem potencial para voos internacionais.. goiania nao tem nem espaco fisico e muito menos logistica para se tornar um ponto de conexoes para outras localidades...falta de logistica,infra-estrutura,publico etc. etc. etc.
Maurício Alves disse…
Descordo totalmente do anonimo acima. Será que pegando todos os passageiros de conexoes de TAM, GOL, AZUL e TRIP, não dão 50 pessoas para lotar um ERJ 145? Goiânia ano passado ultrapassou os 2.300.000 passageiros e esse número tende só a crescer. A região metropolitana de Goiânia já passou de 2.300.000 mil pessoas e conta com mais de 20 municípios. Concordo com você que Gôiânia pode até não ter capacidade para voos internacionais, mas tem sim capacidade para ter voos saindo do eixo São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro. A economia de Goiás e Goiânia cresce a cada ano, o estado é o primeiro em geração de emprego e então talvez a estratégia utilizada pela Passaredo não foi a correta, mas que Goiânia tem sim capacidade para ter voos diretos para outras cidades isso não tenho dúvida. O que falta para Goiânia é ESTRUTURA, um AEROPORTO descente, um transporte público dígno que liga o AEROPORTO a outros pontos da região metropolitana. Goiânia já foi uma cidade pequena, mas a muito muito tempo e não sou goiano para usar o BAIRRISMO. Só usei fatos!
Anônimo disse…
Cancelou pq nao da lucro e o estado e fraco em aeroporto e incentivo.
Anônimo disse…
eu acho que esses cancelamentos tem ave com a PÉSSIMA situação do santa genobeba.
mudando um pouco de assunto, alguém ai registrou o jatinho do JN no ar aqui em gyn?
Anônimo disse…
mas entao pq a passaredo cancelou os voos??
nao foi por falta de infra estrutura..pq o de ribeirao eh tao ruim qnto o goiania, senao for mt, mas mto pior mesmo..a diferenca, eh q qm administra o de la eh o estado de sp e aqui eh a infraero!
eh falta de ocupacao mesmo!
Mauricio, eu concordo com vc..goiania esta crescendo mto..o estado, a economia..agora teremos a suzuki se instalando aqui em goias..goias tem bons incentivos fiscais..mas pode ter certeza q o crescimento se deve principalmente as rotas goiania-sao paulo..tanto eh q a maioria dos voos eh ligando essas duas cidades..brasilia sao poucos os voos diarios e q tem uma ocupacao excelente..afinal de contas, sao paulo liga para todos os destinos nacionais e itnernacionais..

agora eh uma pena a passamedo cancelar estes voos..uma pena..
Anônimo disse…
E cabeças devem rolar na equipe da passaredo, infelizmente.
Anônimo disse…
Passaredo nao tem mais intenção do HUB em gyn
timmerman disse…
Falta de estrutura e falta de público. Público principalmente. Aceitem vocês ou não, Goiânia é uma cidade pequena e não é um grande centro. Se os incentivos continuarem, daqui uns 20 anos a coisa estará diferente, mas não é pra agora. Brasília é hoje, no Centro Oeste, o que Goiânia deveria ter sido (ou então Brasília minou o crescimento de Goiânia).

Com relação a Passaredo, não sei se é o caso, mas fui comprar uma passagem pra Porto Alegre e o preço era mais caro que o das outras companhias, e não parcelava no Cartão de Crédito - só a vista. Ano passado comprei o mesmo destino pela Azul mais barato que a Passaredo (que ainda não dispunha desse vôo) e paguei em 6x, com uma parada em Campinas pra pegar mais passageiros - e a maioria da galera que embarcou em Goiânia desceu em VCP, e não em POA.

Assim sendo, esse ano saiu mais barato comprar a passagem de BSB pra POA (contando o deslocamento de ida e volta até BSB) do que comprar em Goiânia. Paguei até menos do que no ano passado, e pela Webjet.
Anônimo disse…
concordo com os tres ultimos comentarios acima..
o problema de goiania eh realmente a falta de PUBLICO..nao adianta querer ser centro q nao eh..
nao sou pessimista, mas eh a realidade..eh dificil vc manter um empreendimento/negocio aqui em gyn..

e o q timmerman falou eh uma realidade..as passagens nunca foram vantajosas..para o carnaval mesmo a TAM estava mto mais barata do que a passamedo para Recife..sendo q a TAM tinha duas opcoes conexao em brasilia ou em GRU..

e a falta de publico fara com q cabecas rolem na passamedo! uma pena..e tbm acho q a passamedo nao tem mais intencao de hub em goiania..
Anônimo disse…
É a falta de infra-estrutura do Santa Genoveva que fazer as empresas desistirem de Goiânia.

Eu já peguei esse vôo da Passaredo para Salvador três vezes. Notei que estava uns 90% cheio. Portanto a demanda estava boa!

Mas esse aeroporto Santa Genoveva só atrara o desenvolvimente aéreo em Goânia. É triste, mas é a realidade.

Quem estudou economia sabe que temos demanda, mas os custos da falta de infra-estrutura só atrapalha nos Goianos.

Que triste!
Maurício Alves disse…
Pessoal, concordo que as passagens em Goiânia são mais altas em comparação a Brasília. Na verdade não tem nem como comparar as duas cidades, são níveis diferentes. Porém, acredito sim que Goiânia comportaria pelo um voo diário para várias cidades, mas não só gerando o público aqui e sim com uma série de conexões trazendo passageiros de vários outros destinos. Foi isso que a Azul fez em Campinas, apesar de ser uma região extremamente densa, a cidade tem pouco mais de 2 milhões de pessoas o que é quase igual a região metropolitana de Goiânia. A Passaredo pecou e muito na divulgação, nos valores das passagens, em tantas mudanças de malha, a companhia colocava um voo novo e se não desse resultado em 1 mes já o tirava. Assim nenhum voo pega ou dá certo. Defendo que Goiânia tenha capacidade para ter um HUB de uma companhia regional, porém essa companhia tem que ser esperta suficiente para criar a demana para GYN. Infelizmente a Passaredo não foi. Já vejo a companhia mudar o foco de Goiânia para Guarulhos, solicitando vários voos de lá para cidades do interior. Uma pena, quem perde isso são os passageiros que ficam com poucas opções em GYN.
Anônimo disse…
Tem informação errada ai, no site da passaredo continua normal as vendas para salvador, resolvi ligar na empresa e nao se fala em cancelamento da linha.
Anônimo disse…
Curitiba eSalvador segue normalmente, so Recife será cancelada para adequaçao.
Anônimo disse…
falta de infra estrutura nao foi..pq o aeroporto leite lopes em ribeirao eh um lixo..pior do q o de goiania..
e se a passamedo ira colocar em guarulhos..pode ter certeza q dara certo, apesar das altas tarifas cobradas no aeroporto de la, existem 300 mil conexoes para todo o brasil..
a passamedo eh toda atrapalhada tbm..mas a culpa nao eh da passamedo e sim de gyn, eles nao podem ficar rasgando dinheiro nao!
eh soh vcs se perguntarem..qnto tempo a tam nao solicita um novo voo em goiania? tirando aquele ultimo q foi negado para o rio?? a tam nao eh burra a ponto de ver este potencial que vcs todos falam e nao investir...pode ter certeza disso..
e tomara q a webjet solicite gyn-gru
Anônimo disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
timmerman disse…
@ Mauricio Alves

A questão não é ter dois milhões de habitantes, a questão é ser centro. Campinas tem dois milhões de habitantes mas é colada em São Paulo, tanto que já é considerada região metropolitana por muitos. Tem dois grandes aeroportos por perto, (aliás bem perto, GRU e CGH) e tem uma grande concentração de empresas e pessoas que precisam se movimentar ao longo do Brasil por conta delas.

Goiás não tem nada disso. As pessoas aqui costumam se movimentar pro Nordeste, e na maioria dos casos, a passeio. Quem viaja trabalhando sai daqui pra ir pro Rio de Janeiro e São Paulo (e VCP dá as caras novamente), raramente pintam outros locais. Isso se dá por que Goiás ainda é um estado rural e agrário. Temos a Caoa, a Teuto e algumas outras indústrias que são bem novas por aqui, mas você consegue conta-las nos dedos (e de uma mão só). O escoamento dessa produção continua sendo rodoviário, e não aéreo.

No Centro Oeste apenas Brasília é uma cidade que realmente merece um maior número de conexões. Brasília tem muito mais estrutura que Goiânia e hospeda a maioria das empresas do eixo centro-sul que precisam se expandir pro Centro Oeste. Isso é um fato.

Aï a infra estrutura do Santa Genoveva ainda não ajuda...
Anônimo disse…
Ah, neim... encher com "x" é brabo!