quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Azul vai diminuir sua participação em Goiânia

A AZUL Linhas Aéreas que chegou a operar 21 voos diários em Goiânia vai operar apenas 16 a partir de dezembro. Nos últimos dias, a companhia solicitou para ANAC a exclusão dos voos para Uberlândia-MG e Ribeirão Preto-SP. O primeiro termina em novembro e o segundo em dezembro.


Antes da copa, a empresa deixou de operar uma frequência para São Paulo, aeroporto de Guarulhos, em julho o voo noturno com o Embraer 195 para Ribeirão Preto-SP, e em agosto, deixou de operar para o Rio de Janeiro, aeroporto Santos Dumont. Assim, a partir de dezembro, nos dias de semana, a companhia vai ter apenas 16 voos em Goiânia.

Goiânia - Fortaleza de Azul

A ANAC já autorizou e está à venda o novo voo da Azul aos sábados, entre Goiânia e Fortaleza-CE. O primeiro voo decola no dia 15 de novembro às 14h37 e pousa na capital cearense às 16h37. O retorno é imediato, e às 17h10 decola do aeroporto Pinto Martins e às 21h03 pousa na capital goiana.

Para obter maiores informações, acesse o site da companhia. As passagens estão à venda a partir de R$377,90 com selo tarifa Azul.

Embraer apresenta o primeiro avião de transporte militar KC-390

Gavião Peixoto-SP, 21 de outubro de 2014 – A Embraer apresentou hoje o primeiro protótipo do avião de transporte militar KC-390 produzido na fábrica de Gavião Peixoto (SP). O evento contou com a presença do Ministro da Defesa, Celso Amorim, o Comandante da Força Aérea Brasileira, Tenente-Brigadeiro-do-Ar Juniti Saito, comitivas e representantes de mais de 30 países. Após esta apresentação, a Companhia poderá realizar importantes testes em solo antes do primeiro voo da aeronave, previsto para ocorrer até o final deste ano.

“Este marco significativo do Programa KC-390 demonstra a capacidade da Embraer de gerenciar um projeto complexo e de alta tecnologia como este e de executá-lo dentro do planejamento previsto”, disse Jackson Schneider, presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança. “O rollout abre caminho para o início dos testes em solo como preparação para o primeiro voo”.

“O KC-390 será a espinha dorsal da aviação de transporte da FAB. Ele poderá operar tanto na Amazônia quanto na Antártica. As turbinas a jato conferem bastante agilidade à aeronave, que cumprirá todas as missões, mas muito mais rápido e melhor”, afirmou o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro Juniti Saito.

O KC-390 é um projeto conjunto da Força Aérea Brasileira com a Embraer para desenvolver e produzir um avião de transporte militar tático e reabastecimento em voo que representa um avanço significativo em termos de tecnologia e inovação para a indústria aeronáutica brasileira. Trata-se de uma aeronave projetada para estabelecer novos padrões em sua categoria, com menor custo operacional e flexibilidade para executar uma ampla gama de missões: transporte e lançamento de cargas e tropas, reabastecimento aéreo, busca e resgate e combate a incêndios florestais, entre outras.

Fonte: Embraer



segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Obra na posição de parada 04 sem previsão de término

O pátio principal do aeroporto Santa Genoveva está passando por uma obra há alguns meses e não tem previsão de término. O box 04 estava com o concreto solto, o que gerava detritos para as aeronaves e poderia causar prejuízos técnicos. Além do que, o piso também estava afundando em algumas partes da posição.

A partir destes problemas, a INFRAERO iniciou uma obra neste ponto de parada, na qual foi necessário remover o concreto antigo, e refazer a camada. Porém, o que deveria ser uma obra simples, complicou e até hoje, quase três meses após o início, não foi finalizada. Assim, o aeroporto de Goiânia está operando com uma posição a menos de parada, o que gera preocupações para os envolvidos na operação e problemas. Basta um voo atrasar mais do que o normal, para que alguma aeronave tenha que aguardar na taxiway por cinco, dez, quinze minutos.

No fim da noite e início da madrugada é comum vermos algumas aeronaves paradas nas taxiways aguardando sua vez para desembarque dos passageiros. Confira um registro feito da área da obra que está interditada.


terça-feira, 14 de outubro de 2014

Fokker 100 da AVIANCA em Goiânia

Na semana passada um Fokker 100 (MK-28 de acordo com a empresa) da AVIANCA, registrado como PR-OAL, esteve em Goiânia cumprindo o voo 6290 entre São Paulo - Guarulhos à Brasília com escala em Goiânia. A aeronave foi deslocada para esse voo devido manutenção não programada em um Airbus A318 que normalmente realiza esta etapa.

Conforme anunciado em Setembro, a empresa irá aposentar todos os seus Fokker em 2015. Assim, este belíssimo avião não voará mais em céus brasileiros. A aeronave que marcou história da aviação brasileira nas cores da TAM e posteriormente na Avianca está ultrapassada e devido ao alto custo de manutenção, será aposentada e substituída pela mais moderna família Airbus.

Podendo ser a última vez que esta aeronave pousa em Goiânia, registramos a presença do belíssimo jato holandês em solo goiano.




quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Mundo Cargueiro S/A: AZUL Cargo terá primeira aeronave exclusivamente cargueira

A AZUL Cargo, segmento cargueiro da Azul que surgiu em 2009, terá em outubro de 2014 sua primeira aeronave exclusivamente cargueira. Um ATR 72-500, que veio da TRIP, está passando por manutenção no hangar da companhia em Belo Horizonte-MG, aeroporto da Pampulha, e até o fim do mês iniciará os voos cargueiros da Azul.


Com capacidade para até seis toneladas, os voos serão realizados no período noturno entre os aeroportos de Belo Horizonte-MG (Confins), Campinas-SP, Porto Alegre-RS, Rio de Janeiro-RJ (Galeão), Recife-PE e Fernando de Noronha-PE. “A operação desse modelo de aeronave cargueira é parte da estratégia da Azul Cargo para oferecer ao mercado regional brasileiro mais opções de transporte de cargas pesadas e sensíveis, além da possibilidade de fretamentos de carga nessas regiões”, disse o diretor da Azul Cargo, Claudio Fonseca, ao portal Pan Rotas.

No meio aeronáutico, especula-se que a empresa irá operar inicialmente cinco aeronaves ATR 72-500, estas que serão desativadas dos voos comerciais de passageiros em substituição aos novos aviões ATR 72-600.

Em 2014 a companhia está com 6,5% do mercado de carga brasileiro, atrás da TAM, GOL e ABSA. A Azul Cargo transportou um volume 62% maior que o mesmo período de 2013, ultrapassando as 16 mil toneladas, contra as 10 mil do ano passado. Com estes voos dedicados ao mercado de cargas, a empresa pretende dar um salto nas estatísticas, e ganhar ainda mais mercado.